sexta-feira, 15 de abril de 2011

Quem somos nós sem o talento musical?

Por Daniel Souza

Certa vez o Espírito Santo me fez a seguinte pergunta: "quem é você quando não está tocando ou cantando? "O que sobra quando não se esconde atrás de seu talento musical?" A partir desta pergunta comecei a observar a vida de Davi com mais cuidado. Fiquei impressionado ao ver que a harpa era um "pequeno detalhe" em meio a grandes virtudes presentes em sua vida.

(I Sm.16: 14 - 23 ) " Tendo-se retirado de Saul o Espírito do SENHOR, da parte deste um espírito maligno o atormentava. Então, os servos de Saul lhe disseram: Eis que, agora, um espírito maligno, enviado de Deus, te atormenta. Manda, pois, senhor nosso, que teus servos, que estão em tua presença, busquem um homem que saiba tocar harpa; e será que, quando o espírito maligno, da parte do SENHOR, vier sobre ti, então, ele a dedilhará, e te acharás melhor. Disse Saul aos seus servos: Buscai-me, pois, um homem que saiba tocar bem e trazei-mo. Então, respondeu um dos moços e disse: Conheço um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras e de boa aparência; e o SENHOR é com ele. Saul enviou mensageiros a Jessé, dizendo: Envia-me Davi, teu filho, o que está com as ovelhas. Tomou, pois, Jessé um jumento, e o carregou de pão, um odre de vinho e um cabrito, e enviou-os a Saul por intermédio de Davi, seu filho. Assim, Davi foi a Saul e esteve perante ele; este o amou muito e o fez seu escudeiro. Saul mandou dizer a Jessé: Deixa estar Davi perante mim, pois me caiu em graça. E sucedia que, quando o espírito maligno, da parte de Deus, vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa e a dedilhava; então, Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele "

Esta passagem bíblica sempre me impressionou. Sempre associei a Davi a imagem de um excelente músico. Alguém que "fazia chover" quando dedilhava sua harpa.

Com o texto que lemos acima servindo como base, eu prosseguia admirando o músico chamado Davi. Afinal, por três vezes é enfatizada a importância da técnica (versos 16, 17 e 18).

No entanto, certa vez o Espírito Santo me fez a seguinte pergunta: "quem é você quando não está tocando ou cantando?; o que sobra quando não se esconde atrás de seu talento musical"

A partir desta pergunta comecei a observar a vida de Davi com mais cuidado. Fiquei impressionado ao ver que a harpa era um "pequeno detalhe" em meio a grandes virtudes presentes em sua vida.

Só nestes poucos versos encontramos várias virtudes associadas a Davi. Vamos esquecer, pelo menos por enquanto, que ele sabia tocar; vejamos o que sobra de Davi sem sua harpa:

SUBMISSÃO A AUTORIDADE

Davi era um jovem que honrava e obedecia a seu pai. Com certeza ele estava com as ovelhas por ordem do pai. Quando este o chamou com a intenção de enviá-lo a Saul, não teve problema algum. Davi atendeu ao chamado e ao envio de seu pai.

CORAÇÃO DE SERVO

Davi tinha grande disposição em servir. Ele ficou a disposição do rei Saul. Imagine o que é servir a um homem possesso.

No entanto, ele vivia para servir. Servia com as ovelhas; e olha que ovelha dá muito trabalho. Serviu com as coisas que o pai mandou ao rei por seu intermédio. E agora deveria ficar de prontidão; a disposição. Esquecendo-se de si mesmo, ficaria concentrado na necessidade de Saul, a fim de servi-lo.

CORAÇÃO DE PASTOR

Davi apascentava as ovelhas de seu pai. O dicionário de Almeida define apascentar como levar as ovelhas ao pasto, cuidar delas e protegê-las. Nunca conseguiremos dimensionar tal tarefa, a menos que tentemos fazê-la algum dia ou através da revelação do Espírito Santo.

A ovelha é um dos, ou talvez, o mais dependente de todos os animais. A sensibilidade de Davi - virtude que não pode faltar a um pastor - foi aguçada no exercício do pastoreio com as ovelhas. Ali ele aprendeu valores como guiar, cuidar, proteger, suprir, zelar, dar a vida, etc. Posteriormente Deus levantou Davi como pastor da nação de Israel.

DISPOSIÇÃO E DISPONIBILIDADE

Davi tinha disposição e disponibilidade para tudo. Era como o que chamamos "pau pra toda obra". Disposição e disponibilidade para trabalhar, servir, lutar, etc.

A bíblia não relata qualquer manifestação de resistência ou desculpas por parte de Davi. Ele não estava enrolado com nada. Era alguém livre; disponível e disposto.

Quando o pai dizia: vá apascentar o rebanho, ele ia. Quando o pai dizia: venha, ele vinha. Quando Davi recebia a ordem: vá a Saul, ele ia. Quando era incumbido de ministrar ao rei atormentado, ele ministrava (e o texto diz que era todas as vezes que Saul era atormentado v.23). Estas virtudes tendem a ser raridade em nossos músicos.

UNÇÃO E AUTORIDADE

A unção e a autoridade de Davi é claramente comprovada no sucesso que ele tinha na luta contra o espírito maligno. Unção e autoridade são virtudes resultantes de vida reta diante de Deus.

(Atos 19: 13-17 ) "E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote. Mas o espírito maligno lhes respondeu: Conheço a Jesus e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? E o possesso do espírito maligno saltou sobre eles, subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram daquela casa. Chegou este fato ao conhecimento de todos, assim judeus como gregos habitantes de Éfeso; veio temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido."

Nossa real condição de vida está exposta no mundo espiritual.

FORÇA E VALENTIA

Davi era forte e valente. Convenhamos, irmãos, ser requisitado para ministrar a um possesso exige muita força e valentia. Davi não relutou diante do desafio porque era forte e valente. Ele viveu experiências tremendas, prevalecendo em situações extremamente complicadas que exigiram muita força e valentia de sua parte.Ele teve que encarar demônios, animais selvagens, gigantes, exércitos, etc. Teve que suportar perseguições, rebeliões e retaliações. Prevaleceu porque tinha um espírito forte e valente.

GUERREIRO

Davi era um guerreiro. Ele se tornou um dos mais conhecidos personagens da bíblia por ter matado Golias, um gigante de quase 3 metros de altura. Somos homens e mulheres de guerra ou não? Nosso chamado exige espírito guerreiro (Ef.6.10-18)

SISUDO EM PALAVRAS

O dicionário define sisudo como sensato e ajuizado. Davi não era um tolo qualquer. O tolo fica exposto através de suas palavras.

Jesus mesmo disse que o que sai da boca procede do coração e contamina o homem (Mt.15.18).

Saul não precisava de mais tormento. O espírito maligno já incomodava o bastante. Um insensato convivendo com um atormentado seria a ruína total.

BOA APARÊNCIA

Boa aparência fala de bom testemunho. Davi mantinha um bom testemunho diante de Deus, de seus familiares e dos demais homens. Na casa de Saul alguém testemunhou sobre Davi. Não foi Davi quem procurou a "vaga" profética. Alguém deu testemunho sobre ele.

COMUNHÃO COM DEUS

Não é difícil perceber que este era o segredo de Davi. Davi é um modelo bíblico de adorador. Não porque era músico, mas porque andava com Deus. Ele não passava de um simples jovem. Era o caçula de Jessé. No entanto, Deus em sua vida fazia toda diferença.

By Daniel Souza.

http://www.asasdaadoracao.com.br/novo/MostraEstudo.aspx?codigo=158

Nenhum comentário:

Postar um comentário